Notícias
CONARCI 2018 tem abertura de gala e destaque à importância do Registro Civil
Foz do Iguaçu (PR) – Registradores civis de todo o Brasil e membros dos poderes Judiciário, Legislativo e Executivo prestigiaram, na noite desta quinta-feira (13.09), a abertura oficial do 24º Congresso Nacional do Registro Civil (CONARCI 2018) – evento promovido pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen/BR), com apoio das entidades estaduais, em Foz do Iguaçu, no Paraná.

Os mais de 300 participantes do encontro compareceram à cerimônia oficial, que contou com a presença do candidato à presidência da República pelo Podemos, Álvaro Dias, que destacou a necessidade de uma refundação da República como forma de restabelecer a ordem no Brasil.

Outro destaque na abertura do Congresso foi a entrega da quarta Comenda Pinhão do Paraná, desta vez para o ex-presidente da Arpen/BR José Emygdio de Carvalho Filho, que não pode estar presente, e foi representado pelo presidente da Arpen/SP, Ademar Custódio.

Na abertura do Congresso, o presidente da Arpen/BR, Arion Toledo Cavalheiro Junior, fez questão de chamar os presidentes de todas as Arpens estaduais para estarem à frente do público. "Antes de iniciar os trabalhos, faço questão de enaltecer todos os presidentes, que vieram de todos os lugares do País para prestigiar este evento, e isso é de extrema relevância para mostrar a união da classe", afirmou.

Mateus Afonso Vido da Silva, registrador civil de Foz do Iguaçu, agradeceu o que considerou como presente a vinda de todos os presidentes. "Vejo nossa atividade como o Rio Iguaçu, um rio que vai estreitando. E assim que está sendo nossa atividade, um estreitamento de laços. Fico muito feliz pela presença de todos e aproveitem a cidade das três fronteiras", disse.

Na sequência, o presidente da Confederação dos Notários e Registradores (CNR), Rogério Portugal Bacellar, lembrou os anos de luta pelo Registro Civil. "Lutei por muitos anos pela valorização do registrador civil, com a criação dos fundos de compensação como forma de valorização. A cada dia que passa, estão tentando demonizar cada vez mais nossa classe, dizendo que ganhamos muito, mas o que não sabem é que 85% dos cartórios brasileiros são deficitários, que dependem do fundo para sobreviver", e complementou: "Precisamos lutar para manter o fundo, que estão tentando deturpar. Aqueles que estão tentando usurpar, que criem uma alternativa, menos tomar o fundo que lutamos tanto pra criar e que pertence aos registradores civis”.

Cláudio Marçal Freire, presidente da Associação dos Notários e Registradores (Anoreg/BR), também lembrou do passado de lutas pelo Registro Civil. "Meu vínculo com o Registro Civil começou com a criação da gratuidade. Tentamos um projeto que, apesar de ter passado pela Câmara, foi barrado pelo presidente na época, Fernando Henrique Cardoso, argumentando que a Constituição fala da gratuidade do Registro Civil. A luta foi muito grande, para conseguir valorizar a classe, e não me arrependo de nada o que fiz, pois hoje vemos os frutos desse trabalho de formiguinha", ressaltou.

O presidente da Anoreg/BR falou ainda sobre o trabalho para a construção da emenda que deu origem ao Ofício da Cidadania, Lei Federal nº 13.484/17, que se encontra suspensa pela proposição de uma Adin no Supremo Tribunal Federal (STF). “As entidades estão em tratativas com o ministro, explicando os benefícios dessa lei para a população e acreditamos que em pouco tempo ela será levada a julgamento e teremos um fim positivo para a categoria”, afirmou.

A mesa diretiva também contou com a presença do presidente do Tribunal de Justiça do Pernambuco (TJ/PE), Fernando Cerqueira Norberto dos Santos, vice-presidente do Colégio de Corregedores-Gerais de Justiça do Brasil, que agradeceu à mesa, se disse honrado em ter sido convidado pra participar de evento de alta estima para a classe e relembrou a letra da Lei que fala sobre os emolumentos.

Fonte: Assessoria de Imprensa
NOTA DE RESPONSABILIDADE:
As notícias aqui veiculadas visam unicamente transmitir informações oriundas das fontes indicadas. A Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Rio Grande do Sul (ARPEN-RS) se exime e não assume qualquer responsabilidade pelo teor do conteúdo publicado, posto que as publicações explanadas não representam necessariamente o posicionamento da diretoria desta Associação. Os assuntos ora veiculados, são de responsabilidade única e exclusiva de quem os subscrevem.
Espaço do Associado
Entrar


ARPEN-RS - Rua Cel. Genuíno, 421 - Sala 302 - 3º andar - Centro Histórico - 90010-350 - Porto Alegre - RS - Telefone e Fax: (51) 3225-6428 - arpenrs@arpenrs.com.br