Notícias
Clipping – Rádio EBC - Supremo autoriza população trans a usar nome social em registro civil
Para a mudança não é necessária a cirurgia de redesignação de sexo. A alteração poderá ser feita por decisão judicial ou diretamente no cartório.

O STF autorizou a alteração do nome no registro civil de transexuais e transgêneros sem a necessidade de cirurgia de mudança de sexo. A alteração poderá ser feita por decisão judicial ou diretamente no cartório.

O Supremo Tribunal Federal julgou o caso concreto de uma transexual contra decisão da Justiça do Rio Grande do Sul, que havia negado autorização para um cartório local incluir o nome social dela como sua verdadeira identificação civil.
Ao recorrer ao Supremo, a defesa da transexual alegou que a proibição viola a Constituição no artigo que garante a promoção do bem de todos, sem preconceitos de sexo e quaisquer outras formas de discriminação.

Em março deste ano, o Supremo já havia julgado uma ação mais ampla, que dava autorização para mudar o registro civil de transexuais e transgêneros.

Agora, o STF permite que a mudança ocorra sem necessidade de cirurgia de alteração de sexo.

Antes dessa decisão, transexuais somente podiam adotar o nome social em identificações não oficiais, como crachás e matrículas escolares por exemplo.
Clique aqui e ouça a edição completa.

Fonte: Rádio EBC

NOTA DE RESPONSABILIDADE:
As notícias aqui veiculadas visam unicamente transmitir informações oriundas das fontes indicadas. A Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Rio Grande do Sul (ARPEN-RS) se exime e não assume qualquer responsabilidade pelo teor do conteúdo publicado, posto que as publicações explanadas não representam necessariamente o posicionamento da diretoria desta Associação. Os assuntos ora veiculados, são de responsabilidade única e exclusiva de quem os subscrevem.
Espaço do Associado
Entrar


ARPEN-RS - Rua Cel. Genuíno, 421 - Sala 302 - 3º andar - Centro Histórico - 90010-350 - Porto Alegre - RS - Telefone e Fax: (51) 3225-6428 - arpenrs@arpenrs.com.br