Notícias
Clipping – O Estado de S. Paulo - Mulher trans consegue indenização contra chefe que a chamava pelo nome masculino
Mulher transexual conseguiu semana passada indenização de R$ 14 mil contra sua chefe, que insistia em chamá-la por seu nome masculino. Para o juiz Ivo Roberto Teles, da 87ª Vara do Trabalho, tal atitude era “um caso de assédio moral de cunho discriminatório”.

Por lei, pessoas trans podem mudar o registro civil sem fazer cirurgia de mudança de sexo nem pedir autorização judicial – mas precisam comprovar que têm nome limpo na praça.

Para tanto, os 10 cartórios de protesto de SP emitem o documento de graça no programa TransCidadania.

Fonte: O Estado de S. Paulo

NOTA DE RESPONSABILIDADE:
As notícias aqui veiculadas visam unicamente transmitir informações oriundas das fontes indicadas. A Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Rio Grande do Sul (ARPEN-RS) se exime e não assume qualquer responsabilidade pelo teor do conteúdo publicado, posto que as publicações explanadas não representam necessariamente o posicionamento da diretoria desta Associação. Os assuntos ora veiculados, são de responsabilidade única e exclusiva de quem os subscrevem.
Espaço do Associado
Entrar


ARPEN-RS - Rua Cel. Genuíno, 421 - Sala 302 - 3º andar - Centro Histórico - 90010-350 - Porto Alegre - RS - Telefone e Fax: (51) 3225-6428 - arpenrs@arpenrs.com.br