Notícias
Cartórios do RS se reúnem para debater troca de nome e sexo no registro e combate à lavagem de dinheiro em Bento Gonçalves
XII Encontro Notarial e Registral será realizado nos dias 6 e 7 de julho, e contará com a presença de autoridades públicas do RS e convidados nacionais

Os cartórios do Estado do Rio Grande do Sul reúnem-se a partir da próxima quinta-feira (06.07) no hotel Dall’Onder, em Bento Gonçalves, para debater importantes assuntos com impactos direto na vida do cidadão. Entre as novidades deste ano, o XII Encontro Notarial e Registral traz a discussão sobre a regulamentação da troca de nome e sexo de pessoas trans em Cartórios, autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e regulada pelo Conselho Nacional de Justiça, e a comunicação de escrituras de compra e venda fraudulentas aos órgãos de combate à corrupção e à lavagem de dinheiro.

A alteração de nome e sexo de pessoas transgêneros no Rio Grande do Sul foi inicialmente autorizada em maio pelo Poder Judiciário gaúcho, seguindo então a decisão do Plenário do STF. O Estado foi um dos primeiros a regulamentar o tema, que depois acabou sendo disciplinado em âmbito nacional pelo Provimento nº 73 da Corregedoria Nacional de Justiça.

Para realizar a alteração direto em Cartório é preciso ser maior de 18 anos, ou menor emancipado. O(a) interessado(a) deve dirigir-se a qualquer um dos Cartórios de Registro Civil do Estado, portando os seguintes documentos: certidão de nascimento original atualizada, cópia da carteira de identidade ou documento equivalente, cópia do CPF, cópia do título de eleitor ou certidão de quitação eleitoral e, se possuir, cópia da carteira de identidade social, CPF social, e título de eleitor com nome social. Caso o interessado(a)possua a carteira de identidade social, o prenome a ser adotado deverá ser o mesmo.

Feita a alteração na certidão de nascimento, o cidadão deverá providenciar a mudança do nome e gênero nos demais documentos junto aos respectivos órgãos emissores. Além do requerimento que deverá ser preenchido no ato da solicitação, o Cartório poderá solicitar outros documentos que comprovem a condição de transgênero. Uma nova alteração do nome e/ou sexo somente será possível via judicial.

Outro tema importante será a comunicação, que passará a ser obrigatória, de procurações e escrituras de compra e venda de imóveis suspeitas de fraudes. A partir de norma a ser editada pelo Conselho Nacional de Justiça, caberá ao tabelião de notas e ao registrador de imóveis comunicarem o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), órgão do Ministério da Fazenda, de transações suspeitas de lavagem de dinheiro ou de corrupção. A central de atos notariais, que reúne dados de todos os cartórios de notas do Brasil, foi constantemente utilizada pela Operação Lava Jato nas conduções de investigações.

Temas técnicos, como as notificações extrajudiciais, os impactos da nova legislação trabalhista, a central do registro civil – que permite ao cidadão solicitar certidões em qualquer cartório, independente do local de seu registro -, a responsabilidade disciplinar de notários e registradores e a segurança de documentos eletrônicos, completam o temário do encontro.

Quem somos
A Associação dos Notários e Registradores do Rio Grande do Sul (Anoreg-RS) é a entidade representativa dos notários e registradores do Estado e integra o sistema nacional Anoreg/BR. Tem como missão promover a união e defesa dos interesses da classe, assim como o aperfeiçoamento da legislação que se refere aos serviços notariais e registrais e à estruturação institucional dessas atividades auxiliando os poderes competentes, direta ou indiretamente, com o intuito final de promover a excelência na prestação de serviços extrajudiciais à sociedade gaúcha.

Se fazem representadas pela Anoreg/RS: Colégio Notarial do Brasil - Seção Rio Grande do Sul (CNB/RS); Colégio Registral do Rio Grande do Sul; Associação de Estudos de Protestos de Títulos do Rio Grande do Sul (IEPRO/RS); Instituto de Registro de Títulos e Documentos e de Pessoas Jurídicas do Rio Grande do Sul (IRTDPJRS); Instituto de Registro Imobiliário do Rio Grande do Sul (IRIRGS); Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Rio Grande do Sul (ARPEN/RS); Sindicato dos Serviços Notariais do Rio Grande do Sul (SINDINOTARS); Sindicato dos Registradores Públicos do Estado do Rio Grande do Sul (SINDIREGIS); Associação dos Notários e Registradores do Alto Uruguai e Missões (ARN); A Fundação Escola Notarial e Registral do Rio Grande do Sul (ENORE/RS); Cooperativa de Economia e Credito Mútuo dos Profissionais da Área Notarial e Registral (COOPNORE).

Fonte: Assessoria de Imprensa
NOTA DE RESPONSABILIDADE:
As notícias aqui veiculadas visam unicamente transmitir informações oriundas das fontes indicadas. A Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Rio Grande do Sul (ARPEN-RS) se exime e não assume qualquer responsabilidade pelo teor do conteúdo publicado, posto que as publicações explanadas não representam necessariamente o posicionamento da diretoria desta Associação. Os assuntos ora veiculados, são de responsabilidade única e exclusiva de quem os subscrevem.
Espaço do Associado
Entrar


ARPEN-RS - Rua Cel. Genuíno, 421 - Sala 302 - 3º andar - Centro Histórico - 90010-350 - Porto Alegre - RS - Telefone e Fax: (51) 3225-6428 - arpenrs@arpenrs.com.br